ansiedadeFotos: I Hate Flash

#LollaBR2016: 4 perguntas para morrer de ansiedade

Estamos a menos de um mês do Lolla 2016. É aquele misterioso período em que a sensação é de que quanto mais perto, mais demora a chegar. A teoria da relatividade pode explicar essa subversão maluca da percepção de tempo, mas as leis da paranoia explicam melhor: é ansiedade. E como ansiedade pouca é bobagem, a curiosidade e a dúvida diante do que vai rolar nos dias 12 e 13 de março em Interlagos só aumenta a vontade de que esses dias cheguem logo. Encare essas perguntas e tenha uma crise de ansiedade junto comigo:

1) Quais vão ser os clashs mais tensos?

Já sabemos quem toca no sábado e no domingo, mas ainda não sabemos a divisão por palcos e horários. Pronto, está aí um ótimo motivo para surtar de ansiedade. Com um lineup recheado de atrações desejáveis, é certo que vai ser um drama se organizar para ver os shows.

“Quem vou ter que sacrificar pra ver a Florence?”

“Certeza que vai ter alguém foda tocando no palco Ônix quando eu estiver curtindo lá na tenda eletrônica. Não vai dar tempo de atravessar o autódromo inteiro e pegar os dois shows.”

“Não me façam ter que escolher entre Jack Ü e Zedd!”

ansiedade

Vai lá nos comentários e me conta quais paranoias semelhantes estão se passando pela sua cabeça.

2) Qual será a novidade do ano?

Desde que o Lolla se mudou para Interlagos, ganhou mais corpo e mais atrações para além da música. Quem foi ao último Lolla no Jockey, em 2013, e depois foi em 2014 e também em 2015 em Interlagos se deparou com estruturas completamente diferentes. O Chef Stage, que não existia em 2013, surgiu em 2014 e cresceu em 2015. O Lolla Market e as intervenções do Fuerza Bruta (companhia argentina de teatro) foram as novidades de 2015. E este ano, o que vai ter de novo?

11110172_820458291374376_2705675723042407806_n

3) O que vai ter pra comer?

Não, esta não é a primeira pergunta que alguém deve se fazer quando vai a um festival. Mas dado que 1) já sabemos o lineup e 2) o Lolla tem caprichado cada vez mais nas opções gastronômicas, é justo que esse detalhe vire motivo de ansiedade a essa altura. Os mini-churros já foram um arraso desde os tempos do Jockey; Interlagos ganhou o Chef Stage e no ano passado salivamos com Chef Stage + umas dezenas de food trucks. As expectativas são altíssimas e a “culpa” é sua, Lolla.

ansiedade

4) Marina vem ou fura?

A torcida é para que a moça venha junto com seus diamantes, claro. Mas sabe quando alguém pisa na bola com você e, por mais que você goste muito desse alguém, fica com um pé atrás? Pois é. Não deu ainda para esquecer aquele cancelamento de show em cima da hora no ano passado, em pleno sábado de Lolla, dona Marina. Sem contar que o trauma do Gossip sempre vai ser motivo de cisma quando se fala em cancelamento de shows no Brasil por parte dos artistas (lembram-se que Beth Ditto deixou a gente na mão TRÊS vezes, em 2008, 2010 e 2013?). Marina, não nos dê motivos para ir para a terapia.

ansiedade

 

Divida comigo suas ansiedades nos comentários e vamos juntos nos descabelar até o segundo fim de semana de março!

O Festivalando é Embaixador Oficial do Lollapalooza Brasil.

Lollapalooza Brasil 2016
12 e 13 de março
Autódromo de Interlagos, São Paulo
Lolla Pass (válido para os dois dias/último lote): R$ 800 (inteira) e R$ 400 (meia)
Vendas: www.ticketsforfun.com.br

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba sempre nossas dicas, histórias e novidades sobre viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Priscila Brito

Sou jornalista e melômana, não sei se nessa ordem. Coleciono ingressos de shows desde 2001. Agora coleciono pulseiras de festival e carimbos no passaporte. Sou uma das mães do Festivalando e fiz Paul McCartney falar uai no Mineirão. Só porque eu gosto de música. Nas horas vagas, faço coisas sérias e tento salvar o jornalismo.

7 comments

Add yours
  1. Rodrigo Airaf 19 Fevereiro, 2016 at 00:53 Responder

    AMG

    meu único item da ansiedade braba é o primeiro mesmo. Sobre Zedd e Jack U, I KNOW THE FEELING. Eu e meus amigos fazemos DEBATES sobre os horários pq a taquicardia aqui é verdadeira hahaha. Sério, no nível criar grupo no whats pra ANALISAR LINE UP. O que concluimos lembrando dos outros anos é que é sempre algum live act ou algo diferentão tocando no Perry enquanto tem headliner eletrônico no Ônix.

    Em 2013 não tinha nada no horário do deadmau5, em 2015 era Childish Gambino no Perry enquanto o Calvin Harris tava no ônix, e Ritmo Machine no Perry enquanto Skrillex no Onix. Nesse ano, Odesza, Die Dntwoord, Karol Conka, qualquer um desses pode ser no horário do Jack U. O Lolla simplesmente nao quer bater esses caras. Zedd batendo com Jack U seria o maior tiro na cabeça EVER q o Lolla poderia dar, pq 100% de todo mundo q eu conheço ia surtar e ~xingar mto no twitter~~

    O que acontece geralmente é o headliner da tenda Perry fechar a noite, como ano passado fecharam Major Lazer num dia e Steve Aoki no outro, e é aí q eu acho que Zedd e Kaskade vao ficar. Entao é Zedd DEPOIS do Jack U, SE DEUS QUISER, GLORIFICA, MENTALIZA ISSO AI

    Ah, e nao se subestime. Ano passado no desespero pra chegar no Calvin eu cronometrei o tempo, e do Perry pro Onix fiz em 7 minutos. Correndo? Sim. Atropelando pessoas? Talvez. Indo pelo gramado do palco Skol em vez da pista? Oh yea. MAS CHEGUEI E VI MEU LOIRÃO

    Q VENHA INTERLAGOS

  2. Priscila Brito 19 Fevereiro, 2016 at 11:27 Responder

    Amiga, se o Festivalando fosse uma faculdade, você seria professor da disciplina “análise probabilística de distribuição de lineup”. Tô bege com suas análises e conclusões.

    Vou considerar o atalho do Skol quando tiver que fazer um CORRE do Ônix pro Perry/Axe (espero não ser necessário, mas prevejo muitos clashes nesse ano porque eu realmente quero ver quase tudo desse lineup)

Deixe uma resposta

Close