camping na EuropaCamping. Ph: Simoly via Shutterstock

Camping em festival + camping na Europa: já pensou nisso?

A falta de grana às vezes impede muita gente que viaja para festival na Europa de esticar mais alguns dias para turismo. De fato, o gasto com hotéis pode pesar bastante em uma viagem para festival. Mas esse não é um caso sem solução. Para quem já está acostumadx a acampar nos festivais, ficar em camping na Europa pode ser uma ótima opção para se dar a chance de fazer turismo sem gastar muito.

Como nem todas as vezes é viável e totalmente segura a opção de Couchsurfing, ou certas vezes é difícil encontrar umx amigx morando fora e disponível para te hospedar, ficar em camping na Europa se torna a primeira opção mais barata de hospedagem. Dependendo do local, a diária em um camping pode ser até mais de 10 vezes mais barata do que uma diária em um hotel simples. No verão passado, eu fiquei em vários campings no interior da França. A experiência foi tão legal que eu resolvi fazer este post, pois a minha próxima viagem para festival vai ser assim: camping em festival+ camping na cidade onde farei turismo.

 

Por que ficar em camping na Europa?

camping na europa

By Lucky Business via Shutterstock

Quando a gente viaja para festival, gastamos bastante. É passagem, ingresso, deslocamento, comida, merchan de banda… por isso, economizar em acomodação é algo que pode ajudar muito. Ainda tem um outro fator que acho super convidativo, pense bem: você já vai acampar no festival, já levou uma barraca ou comprou uma barraca só para isso. Por que não usar essa barraca para economizar nos dias que for fazer turismo, também?

Para quem acha que não compensa ‘passar perrengue de camping’ por mais dias, é preciso diferenciar: a situação nos acampamentos de festival pode ser muito mais tumultuada e com estrutura muito mais limitada do que a de um camping na Europa. Vários campings europeus fornecem a estrutura básica de um local protegido, com água, banheiros, energia elétrica e até wifi. Muitos deles possuem piscina, sauna e também áreas recreativas de jogos coletivos. Assim, além de não ter essa de passar perrengue, a estadia em um camping pode ser muito mais ativa e interessante do que em um hotel.

camping graspop

Graspop/Divulgação

 

Outro ponto interessante é que alguns campings estão localizados em espaços únicos na Europa, circundados pela natureza e por parques. Isso não significa, no entanto, que eles estejam totalmente inacessíveis. Em alguns casos, é possível chegar a esses locais com o transporte público. Em outros, é verdade que só com um carro particular você chegaria. Portanto, é preciso sempre avaliar bem as situações antes de decidir se é uma opção que vai atender você. Pode ser que um camping maravilhoso fique bem longe das redes de transporte público e do festival que você vai. Daí, seria um assunto para gente aventureira e desprendida.

Minha experiência em campings na França

No verão deste ano, eu e meu namorado saímos para uma viagem de carro pelo interior da França. Como eu nunca tinha ficado em camping na Europa, ele propôs e topei na hora, pois adoro novas experiências. Quando ele era jovem, havia trabalhado em alguns campings no interior do país, onde fez amizades. Começamos por um deles, perto de Troyes. Foi aí que comecei a me surpreender: na entrada do primeiro camping, pude perceber que ele era classificado como três estrelas. Até então, eu achava que essa classificação era só pra hotel e pousada!

Os campings onde fiquei possuíam, sem exceção: banheiros limpos, água quente e bons chuveiros; wifi e guarita 24 horas; área de jogos e lazer; estacionamento. Em alguns deles, também era possível fazer churrasco, com material emprestado pelo próprio camping. Quase todos os campings estavam localizados muito perto de supermercados, o que facilitou bastante a nossa vida. Mesmo assim, alguns deles ofereciam serviços como café da manhã por encomenda.

A diária de nenhum desses campings ultrapassou o valor de 15 euros (57 reais) para duas pessoas. E no quesito segurança, não tive nenhum problema. Tudo foi muito tranquilo, até mesmo quando saímos para conhecer os arredores, deixando todos os nossos pertences dentro da barraca.

Como escolher um camping na Europa?

Escolher um camping na Europa, a princípio, não parece ser uma tarefa difícil. Os campings já fazem parte da cultura de verão europeia, assim como da história de muitas famílias que atravessaram gerações passando férias neste tipo de locação. Camping é algo tão sério por lá que existe até mesmo uma federação europeia de campings. A maioria deles é vistoriado periodicamente, passando por um sério controle de qualidade. Além disso, eles são ranqueados por estrelas, de acordo com serviços e atendimentos.

No entanto, ainda é menos óbvio achar camping na Europa do que hotel. Os anúnicios de hotéis quase sempre pipocam aos nossos olhos em vários sites, enquanto os campings são a opção sempre mais escondidinha. No entanto, existem sites especializados em camping no continente europeu, onde você pode encontrar contatos e até mesmo fazer reservas e também blogs especializados nesse tipo de informação.

Apesar de ser menos óbvio, também não é impossível fazer a sua reserva de camping pelo Booking.com. Apesar de nem sempre aparecer a opção de filtro ‘camping’ para algumas regiões, eu aconselho você a dar uma pesquisada na internet no nome do camping e aí copiar e jogar o seu resultado no Booking. Nele, é possível conseguir preços interessantes e garantir a segurança de que você vai pagar por algo que realmente existe, que tem toda a transação registrada.

Vai viajar pra República Tcheca? Faça agora o seu seguro viagem. Muitos países europeus barram turistas caso eles não tenham o contrato de seguro viagem em mãos. Vai arriscar ou garantir que você estará amparadx caso haja algum imprevisto com a imigração, ou com sua viagem e até mesmo com a sua saúde? Aqui você pode pesquisar o melhor preço em várias seguradoras, comprar o que se adequar ao seu orçamento e ainda conseguir até 15% de desconto.

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba sempre nossas dicas, histórias e novidades sobre viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer com 2 colegas um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário sobre as Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Foi por paixão também que larguei um emprego público, para me aventurar pelo mundo dos festivais com a Pri.

1 comment

Add yours
  1. Renan 5 dezembro, 2017 at 00:59 Responder

    E aí Gra, blz? Vem cá: os campings nos grandes festivais de metal como Hellfest e Wacken também cobram diária? Outra pergunta: vai rolar o tal do Millennium Festival em Itu, terra onde tudo é grande, hehe, e lá parece que vai ter camping pro pessoal se hospedar. Bem, pesquisei os hoteis em Itu e os preços não estão nada agradáveis. Sem falar que lá não possui hostel, apenas hotel. Queria saber de você como fazer pra localizar sua barraca na hora em que você chegar do último show, pois o local é amplo e às vezes, podemos nos confundir e se não costuma rolar gente mal intencionada em desativar sua barraca pra colocar a dela em seu lugar? Isso tudo que citei é o que me faz sentir um certo receio de acampar. No mais, sempre compensa acampar quando não se tem grana suficiente pra ficar num hotel.

Deixe uma resposta

Close