Phanom Rung temple, Thailand. Wikimedia Commons. Photo by: Benh LIEU SONG

5 destinos de viagem para festival em 2016

Com tantos lugares e festivais maravilhosos pelo mundo afora, o ano que se inicia é uma nova oportunidade de definir o que vamos explorar por aí. É importante lembrar também que a escolha dos destinos é o primeiro passo para você começar a planejar a sua ida aos festivais, como te damos dicas nesse post, e também nesse. Escolher foi difícil, mas como tem que ser feito, a gente separou 5 destinos de viagem para festival em 2016. As escolhas foram pautadas por alguns diferentes motivos: o acesso facilitado, preço, fama turística e relevância dos festivais no local, claro. Não significa que o local tenha que atender a todos esses critérios, mas pelo menos a um deles. Tem muito lugar que ficou de fora da nossa listinha, e talvez dos nossos planos. Mas garantimos: escolha um desses destinos ou mais e divirta-se muito! Os festivais serão uma experiência e tanto para embalar os dias em que não rolar turismo. E quando não rolar festival, não faltará o que fazer nesses países fantásticos, temos certeza!

TAILÂNDIA

Thailand, Wikimedia commons

Thailand, Wikimedia commons

O primeiro destino é uma incógnita para nós aqui no Festivalando. Nunca colocamos nossos pesinhos festivaleiros na Ásia. Mas a fama turística que a Tailândia tem (e com toda a razão, pelos relatos que lemos e ouvimos) foi o suficiente para aguçar a nossa curiosidade festivaleira e saber se lá tem coisa boa para nossa gente que ama festival. E tem muitas coisas, viu?! Você pode explorar melhor na nossa busca do Festivalando, mas só para ter ideia, a Tailândia abriga três dos maiores festivais de eletrônica e Indie da Ásia, o Maya Music Festival, Halfmoon Festival e Wonderfruit Festival. Como se não bastasse, o país tem encantos, praias, palácios e paraísos que o cortam de norte a sul.
As belezas são inúmeras: praias, palácios, templos, florestas. Bangkok é destino turístico certo, com uma arquitetura única, agitos e culinária para se explorar. Ilhas paradisíacas como Phi Phi, ou as do arquipélago do Golfo da Tailândia, formado por ilhas como Ko Phangan, Ko Tao e Ko Samui. Nossos amigos do 360 meridianos foram lá e dão várias dicas que vale a pena ler. Além de esses locais serem lindos, nós brasileiros não precisamos de visto para entrar no país.

Outro ponto favorável é a grana. Com 120 reais por dia, ou 30 dólares, você se vira na Tailândia. Claro que é um valor para quem está acostumado com nosso esquema festivaleiro pé-de-chinelo style. Mas para quem quer e pode ostentar, pode separar 200 reais por dia é de bom tamanho.

Procure aqui hotéis na Tailândia

Encontre os vôos mais baratos para a Tailândia

CANADÁ

Glaciar, Canadá. Wikimedia Commons.

Glaciar, Canadá. Wikimedia Commons.

Visto facilitado para brasileiros e, ainda por cima, mais de 25 festivais de música, de todos os estilos que você imaginar. A partir de agora, os brasileiros que já passaram pelo país nos últimos 10 anos, ou que tenham/tiveram um visto americano válido nesse período, não mais precisarão solicitar o visto canadense. Com o novo procedimento, as pessoas que se encaixam nesse perfil precisam apenas pedir uma autorização eletrônica antes de viajar. Ou seja, bem menos burocracia e muito mais ânimo para a festivaleiragem, haha! Nesse post aqui a gente te dá dicas completas sobre a entrada no Canadá. Se o Veld, Heavy Montreal e Ottawa Blues festival ainda não são suficientes para te convencer, vem procurar mais festival no Canadá aqui no Festivalando Busca. Tem um monte! 😉
Mas quer saber mais por que esse destino também vale a pena? Primeiro, pense nas lindas paisagens canadenses. Depois, pense nas megalópoles fascinantes de Montreal, Ottawa e Toronto, seus museus e arquitetura. E ainda, nos vales, parques nacionais, rios, aventuras… Quedas de Niágara! Garantimos: o Canadá é de tirar o fôlego! Sendo assim, ele é um dos destinos mais legais para festivalar.

Procure aqui hotéis no Canadá

Encontre os vôos mais baratos para o Canadá

COLÔMBIA

Cartagena, Colômbia. Wikimedia Commons.

Cartagena, Colômbia. Wikimedia Commons.

A Pri esteve lá no ano passado para o Estereo Picnic e viu coisas muito legais na capital colombiana, Bogotá. Inclusive, ela te dá dicas muito úteis para você transitar por lá. Eu já estou ansiosa para o momento me que encontrei meus hermanitos colombianos, para podermos ouvir boa música, em vários dos festivais que eles têm por lá. Inclusive, muitos dos festivais são de graça!
E por falar em dinheiro, a Colômbia, além de ser um destino riquíssimo em festivais, possui a grande vantagem financeira para nós, brasileiros: um real equivale a mais de 800 pesos colombianos. Mas não é só isso. Na maioria das cidades turísticas do país é possível fazer mochilões gastando-se entre 60 e 80 reais por dia. Além disso, as passagens de ida e volta Brasil- Colômbia não sai por muito mais do que R$1.300.
Bogotá, Medellín e Cartagena são lindas. A Colômbia tem grandes centros urbanos localizados justamente na famosa Cordilheira dos Andes. Além desse relevo exuberante e nada monótono, o país ainda conta com uma bela região litorânea e divide com a gente a belíssima e rica floresta amazônica. Ainda é preciso dizer que essa é uma viagem que pode revelar muito sobre nossa identidade brasileira, e pode nos revelar mais sobre sermos latino-americanos. Uma ótima pedida, para 2016, e ainda mais para quem curte rock e metal, pois o país virou um dos focos para os festivais desse estilo aqui na América Latina. 😉

Procure aqui hotéis na Colômbia

Encontre os vôos mais baratos para a Colômbia

ESLOVÊNIA

Breg, Novo Mesto, Slovenia. Wikimedia Commons, photo: Andrej Jakobčič

Breg, Novo Mesto, Slovenia. Wikimedia Commons, photo: Andrej Jakobčič

É Europa, mas é mais barata e não menos linda do que outras regiões. Aliás, a Eslovênia está na nossa mira faz tempo, por conta de um festival chamado Metaldays que acontece simplesmente em um paraíso, na cidade de Tolmin. Mas lá nessa mesma cidade, no mesmo local aonde acontece o MetalDays, também acontecem outros dois festivais fantásticos. Aliás, o país não foge à regra e, assim como toda a Europa, o verão é a estação oficial dos festivais. Vários deles você pode encontrar aqui, mas guarde em sua cabeça nomes como Okarina, Punk Rock Holiday e Overjam! No verão, é bom contar com o potencial turístico dos castelos ( alguns dos mais maravilhosos do mundo estão lá), fortalezas e cidades medievais, bem como os parques e reservas naturais. No inverno, eles também podem ser visitados, mas ainda existem muitas estações de esqui para aproveitar. Liubliana, Tolmin e Bled são cidades pelas quais você não pode deixar de passar.
Até 90 dias os brasileiros também estão isentos de visto para entrar neste país. Comparando com outros países, a Eslovênia tem diárias de gasto por volta de 40 euros, ou 175 reais, para quem quer ficar bem tranquilo no país. Acrescentando transporte e deslocamento de trem dentro da Eslovênia, obviamente esse valor pode ficar mais caro. Também dá para economizar bastante, escolhendo quartos coletivos em hostels e fazendo couchsurfing. Estou praticamente com um pesinho lá. E vocês?

Procure aqui hotéis na Eslovênia

Encontre os vôos mais baratos para a Eslovênia

INGLATERRA E REINO UNIDO

Broadway Tower, Cotswolds, England. photo by Newton2

Broadway Tower, Cotswolds, England. photo by Newton2

Esse certamente é um destino que muitas pessoas querem ir para fazer turismo, parece até batido eu falar. Mas gente, não se pode ignorar o fato de que esse as terras da rainha concentram o maior número de festivais por metros quadrados no universo. Ou seja, quer ir para um festival de música? Lá você sai até trombando neles pela rua, se bobear. Nesse caso, nem me venha falar de libras ( é um drama, é um terror o fato de uma libra ser o equivalente a quase 6 reais… é demais para o meu estilo de vida festivaleiro pé de chinelo). Mas, para você que pode, que tem culhão, que have the guts and money, vai lá! Mas, sua viagem não ficará em menos de 350 reais por dia, sendo bem econômico. No entanto, o apelo dessa região é muito grande. Eles reúnem, nada mais nada menos, do que festivais como o Glastonbury, Bloodstock, Reeding, Leeds, Download festival, Creamfields e por aí vai.
Quanto às atrações, acho que nem vou gastar o seu tempo aqui para que leia, pois todos já estão cansados de saber, e todo mundo quer fazer turismo musical na Abbey Road, seguir os rastros dos Beatles, visitar também a locação da capa do primeiro disco do Black Sabbath, ir aos pubs mais emblemáticos e famosos, aos locais que são berço do punk inglês e por aí vai… Não é preciso falar muito menos da coisa toda com o Big Ben, London Bridge, Tâmisa etc. O fato é que, se você tem condições, a Inglaterra e Reino Unido são, sem dúvidas, um dos destinos mais legais para festivaleiros, vai por mim!

Procure aqui hotéis na Inglaterra

Encontre os vôos mais baratos para a Inglaterra 

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba sempre nossas dicas, histórias e novidades sobre viagens para os melhores festivais de música do mundo.

 

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer com 2 colegas um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário sobre as Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Foi por paixão também que larguei um emprego público, para me aventurar pelo mundo dos festivais com a Pri.

2 comments

Add yours

Deixe uma resposta

Close