Blues Pills official website

5 shows imperdíveis nos festivais de metal europeus em 2015

A graça dos festivais está em muitos lugares, certamente. Mas é na escolha de um bom line up e nos palcos que eles se definem como inesquecíveis, pelo menos na minha opinião. Os festivais de metal de 2015 estão com programações muito interessantes. Porém, alguns vêm repetindo aquele feijão com arroz de sempre há muito tempo. Mas não reclamo do feijão com arroz, pois às vezes essa mistura pode ser muito importante para garantir a diversão. Os “arrozes de festa” Amon Amartth, Iron Maiden, Motorhead entre outros que o digam.

Porém, alguns temperos diferentes fazem com que os festivais se destaquem e se tornem especiais, principalmente por marcar nossas memórias com bandas fantásticas. E foi atrás desses temperos diferentes que eu dei uma olhada em cada line up, para fazer as minhas apostas para os palcos dos festivais desse ano. A lista é pequena – não pelo fato de eu achar que mais nada mereça sua atenção, mas sim pelo fato de que são essas as bandas que consigo justificar para além do argumento ” eu amo eles, eles são muito foda e você também tem que amar” . Também digo que são temperos diferentes para não rotular os grupos em nenhum lugar específico. A regra maior da seleção aqui é: são esses os shows menos frequentes em festivais que vão fazer o seu ingresso valer muito a pena.

As bandas são bem distintas entre si, em termos musicais e de trajetória, mas guardam em comum o poder de levantar poeira e fazer shows bem energéticos! Não são revelações, mas pertencem ao final da década de 90, que não está tão longe de nós. São bandas que não figuram ou não figuravam tanto nos grandes festivais de metal da Europa nos últimos 5 anos, mas que agora estão com todo o gás…bom, vou parar a enrolação.  Ladies & gentlemen & trans people, as minhas apostas são:

Blues Pills

Mistura cultural e musical. Jovens americanos, suecos e franceses provavelmente apaixonados por blues e rock. Na música deles você encontra sinceridade, Led Zeppelin, Jimi Hendrix, Janis Joplin e Cream.

A cantora Elin faz um show a parte, com uma voz marcante e presença de palco dignos dos ídolos que inspiram a banda. Figurinha rara dos grandes festivais de metal, esse ano estarão presentes no Tuska Open Air, na Finlândia e também no Where is the music, na Suécia. Além dos festivais, esse ano a banda sai em turnê com a Orchid, outros artistas que trazem uma sonoridade e atmosfera incríveis do rock n roll de outrora.

Melhor do que eu tecer qualquer outro elogio à banda é você assistir a um trecho da apresentação deles no Rock Hard festival 2014.

Conheça mais sobre a banda em:

http://www.bluespills.com/index.php/en/

 

Toxic Holocaust

Sabe quando você ouve um play e já se imagina numa roda de pogo gigante, em neguinho dando stage diving, surfando na multidão, mosh insano? É assim que me sinto todas as vezes que ouço qualquer coisa do Toxic Holocaust. E para essa banda norte americana ser uma aposta de grande show de festival não faltam motivos. O óbvio é que eles não são tão arroz de festa de festivais europeus. Fizeram alguns festivais, como o Brutal Assault, que é um dos maiores dentro do estilo heavy metal, mas não é todo dia que figuram entre os grandes não. Esse ano, eles voltam ao Brutal Assault, Obscene Festival e mais um outro tanto de festivais nazoropa.

Vendo essa apresentação aqui em baixo não dá para ter muita dúvida de que esse pessoal leva a sério o preço que você pagou pelo seu ingresso. Joel Grind, fundador, vocalista e guitarrista da Toxic Holcaust não traz o espírito do punk só para dar uma ornamentada no metal que veste a banda. Ele gravou por si só a maioria dos trabalhos, inclusive o último álbum, Chemistry of Consciousness de outubro de 2013, que é uma tetéia! Além disso, as primeiras turnês da banda foram agendadas pelo cara mesmo.

Para os fãs de seriados, A música “Bitch”, um dos “hits” da banda apareceu em um dos episódios de Sons Of Anarchy. Mas essa é só uma curiosidade, não um outro motivo. Já o Brazilian Slaughter, um vídeo álbum gravado pela banda em 2006, na ocasião da turnê pelo Brasil merece ser motivo! Muito bacana mesmo toda a atitude do cara. Ainda não vi a banda ao vivo, mas não restam dúvidas que vai ser um show do C#¤”/(%!!

Conheça mais sobre a banda em:

http://www.relapse.com/label/artist/toxic-holocaust.html#s

 

Shining

Alguém para contradizer a regra do “ineditismo parcial em festivais”. Sim, são eles. Esses noruegueses foram uma febre, pelo menos nos festivais da escandinávia realizados no ano passado. Também tocaram em um dos palcos principais do Brutal Assault 2014 e posso dizer que encantaram, e muito. Esse ano eles estão entre as atrações de dois super festivais, o Hellfest e o Graspop e te digo, não perca esse show! Caso esteja chapado morrendo em algum lugar, peça uma injeção de adrenalina. Ou melhor, veja esse show e tome essa injeção em forma de música.
Shining brilha mesmo, muito, principalmente pela genialidade do vocalista, saxofonista, letrista e bonitão Jørgen Munkeby 😉 . O som da banda é energético, vibrante, raivoso. Um caos entre jazz e metal – tanto é que eles mesmos se intitulam Black Jazz ( referência ao black metal norueguês que os influencia). É o caos mais coerente que já vi. Uma apresentação de tirar o fôlego. Aliás, tá aí: de onde é que Jørgen tira tanto fôlego para assoprar o sax, cantar e ser lindo? Bom, vou parar a tietagem.

Vamos ao que comprova que não é só a beleza que importa:

Conheça mais sobre a banda em:

http://www.shining.no/

 

Nervosa

Primeiro, olhem esse vídeo:

O nome disso é poder. Essas mulheres têm poder. Não é qualquer banda que faz a multidão sair do marasmo e ficar insana no mosh pit. O trio liderado por Fernanda Lira mostra que Nervosa não é só historinha de metaleirinha de TPM não. A cada dia elas se mostram mais e mais profissionais nesse lance de ser apaixonado por thrash metal e botar essa paixão para fora em pesadas notas musicais.

Para os que desdenham da sonoridade potente feita por elas e alegam mil coisas, acho que agora elas acabam de sambar muito na cara de todos vocês, queridxs: Summer Breeze, Brutal Assault, Metal Days e Obscene Extreme festival. Quer mais alguma coisa? Ah, elas também vão sair em turnê junto com a lenda Hirax.

Eu boto fé que esses shows vão ser foda. Três mulheres brasileiras de fibra, mostrando a qualidade do thrash metal brasileiro contemporâneo, representando muito bem a nação ao lado de castings fabulosos nos festivais de metal europeus.

Conheça mais sobre a banda em:

http://nervosaofficial.com/site/eng-band/

 

1349

A piada ” nem vem que essa banda é antiga” num vale hein, rsrs. 1349 é de 1997 e figura entre a segunda e terceira gerações do tão aclamado norwegian black metal. A banda fez e faz um número considerável de shows nos festivais europeus. Contudo, nunca está nos palcos principais ou como um destaque. No entanto, eu destaco essa banda como uma das mais legais no estilo atualmente. Eu ainda adoro o Satyricon, banda à qual pertence o baterista Frost. Mas, para quem tem saudade das performances de bateria do Satyricon de antigamente, o show da 1349 é o lugar para relembrar! Nele Frost mostra sua melhor forma na bateria. Por isso, esse é um dos shows aposta para 2015. Eles tocam esse ano no Inferno Festival e Bloodstock.

Conheça mais sobre a banda em:

http://www.legion1349.com/

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer com 2 colegas um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário sobre as Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Foi por paixão também que larguei um emprego público, para me aventurar pelo mundo dos festivais com a Pri.

4 comments

Add yours
    • Gracielle Fonseca 23 janeiro, 2015 at 08:05 Responder

      Que demais, Ivan!Aproveite muito o Tuska que esse ano também está muito legal!!!!Aconselho assistir ao show da Blues Pills. Achei que são uma banda muito sincera, com composições que não trazem necessariamente novidades musicais, mas que soam bem interessantes. Vai ser um show de arrepiar, certamente! Depois você conta para a gente aqui como foi! =) boa viagem de festival!!

  1. Humberto Produção 6 fevereiro, 2015 at 17:49 Responder

    Olá Gracielle,

    Ao ler este artigo eu gostei bastante do seu ponto de vista. Das bandas que você citou eu passei a acompanhar algumas, que são a Blues Pills e a Nervosa. Eu tomei conhecimento da Blues Pills ano passado, e fiquei impressionado com a qualidade dessa banda. Eu curto Led Zeppelin pra caramba, e quando escutei as músicas da Blues Pills não tive como deixar de reconhecer a influência musical do Led no som deles, mal dava pra acreditar no que eu estava ouvindo. E não é só a qualidade sonora da banda que impressiona, além disso tem a questão de como os integrantes são jovens, muito jovens e muito talentosos. Ainda mais, considerando que o som que eles fazem tem conexão com os longínquos anos 70. Não é à toa que os críticos da mídia especializada dizem que a Blues Pills parece ser uma mistura de grandes artistas clássicos daquela época como Led Zeppelin, Jimi Hendrix e Janis Joplin. Tem como discordar?

    Já a Nervosa eu acompanho desde 2013, e passei a curtir bastante também. Ano passado tive o privilégio de conhecer as meninas pessoalmente após um show que fizeram em Recife pela primeira vez – moro em Recife –. Fui ao camarim para autografar o cd que tinha acabado de comprar no evento mesmo, e fui muito bem recebido. Se eu já era fã antes, virei mais fã ainda depois dessa experiência. As meninas são super gente boa. Não à toa fazem tanto sucesso, elas merecem!!!!!

    Bem, após ler este artigo seu, eu tive outra satisfação que foi saber que você é apaixonada por música e festivais, assim como eu. Na verdade minhas duas paixões são música e tecnologia, mas dentro do universo da música tenho uma atenção especial para os festivais, tanto que isso passou a fazer parte de minha vida há 7 anos atrás, e acredito que será assim até o fim da minha vida. Digo isso porque apesar da minha formação ser na área de tecnologia, já tenho um bom tempo que me dedico paralelamente há projetos e produções voltados a área de música, em especial aos eventos dedicados ao Rock e ao Heavy Metal. Confesso a você que não é fácil, tenho encontrado muitas dificuldades ao longo destes anos, mas quando eu fiz minhas primeiras produções em 2008 eu me identifiquei tanto que até hoje não desisti do meu sonho de conseguir ter um grande festival de Rock/Metal. Por mais difícil que seja ainda persisto, estou levando até as últimas consequências, e seja o que tiver de ser.

    Parabenizo você pelos documentários “Ruído das Minas” e “Mulheres no Metal”, que ficou bem interessante, além do projeto de turismo musical, o Festivalando. A partir de agora serei um assíduo leitor do seu site, ou blog, como preferir.

    Agora me despeço ao som da banda Blues Pills de um vídeo que contém uma apresentação completa ao vivo da banda no Crossroads Festival 2013 (Rockpalast).

    Desejo sucesso e tudo de bom na sua vida.

    Atenciosamente,

    Humberto
    Produtor Cultural
    Recife/PE

    • Gracielle Fonseca 7 fevereiro, 2015 at 18:33 Responder

      Poxa vida, Humberto!! Fico muito feliz em encontrar palavras como as suas por aqui e em saber que mais pessoas apostam nessas bandas, assim como eu =) . Fiquei feliz também em saber um pouquinho da sua história com a produção cultural e torço muito para que você nunca se desanime. Persista na busca do seu sonho! Inclusive, assim que fechar esse grande festival de metal, chama a gente!! hehehehe! Um grande abraço e muito sucesso para você também!!! Vamos contar com você e sua participação aqui no blog hein? Lendo, comentando e quem sabe escrevendo para a gente no [email protected] [email protected] um dia? Fica feito o convite! Um grande abraço!!!!

Deixe uma resposta