roteiros de turismo na FrançaCatacumbas de Paris. Ph: HUANG Zheng via Shutterstock

4 roteiros de turismo na França para sua viagem ao Hellfest

Todo mundo que vai ao Hellfest, ou pelo menos quase todo mundo, aproveita para conhecer Nantes e Paris – Nantes por ser a cidade turística francesa mais próxima ao festival, e Paris, por motivos de Paris, né? O que muita gente tem em comum também são os roteiros – Torre Eiffel reina absoluta (e tem que reinar mesmo, pois é muito bonita), Louvre, Bastilha etc. Mas o país tem muito mais para oferecer além disso – tanto que voltei lá para ver mais (fiz uma viagem de carro pelo interior da França) e comer mais – porque a culinária, eu vou te contar, viu? Coisa linda que faz a boca salivar! Por isso, reunimos nesse post quatro roteiros de turismo na França – três em Paris e um em Nantes.

Dois dos roteiros são bem leves – para dar aquela aliviada no clima metal do festival. Tem museu descolado, castelos e jardins. Os outros dois já são soturnos – mas cá pra nós, indo ao Hellfest eu posso esperar o quê de você, pessoa? hahahaha. Um dos roteiros envolve turismo musical pela cidade, inclusive. Dependendo do seu tempo e $$$ e por onde for passar (já falamos sobre vantagens e desvantagens de ir para o Hellfest via Nantes ou Paris), dá para fazer todos os roteiros e sair com ótimas e alternativas impressões sobre a cidade. Bora conferir?

Uma voltinha no museu Quai Branly, em Paris

O Quai Branly é um museu de arte de civilizações da África, Ásia, Oceania e das Américas, em plena Paris. O museu é único no mundo, não somente por ter uma coleção tão abrangente, mas também por relativizar e questionar o conceito de arte eurocentrado. Assim, não espere encontrar mais um museu abarrotado de quadros. O Quai Branly é bem mais que isso, e uma ótima oportunidade de entrar em contato com um tanto de cultura diferente. A Pri esteve no museu e conta tudo em detalhes aqui neste post, inclusive com mapa e mais informações sobre o funcionamento do local. A propósito, o museu fica a apenas cinco minutinhos a pé da Torre Eiffel.

Quai Branly, o museu mais legal de Paris

3 coisas imperdíveis para fazer em Nantes

Nantes é uma cidade linda de viver. Cheia de castelos e construções exuberantes, de diversos períodos históricos, a cidade ainda é um centro badaladíssimo, cheia de ótimos restaurantes, clubs e pubs. Mas, para quem tem pouco tempo, dou a dica de um roteiro de um dia em Nantes que fiz e curti demais. Quando você chega à cidade por trem, pertinho da estação já vai encontrar um jardim maravilhoso, que parece ter saído do reino da fantasia. Um monte de esculturas naturais vão fazer seu queixo cair, bem como as obras interativas vão te entreter. O local também possui vários espaços para descanso, em meio a sombra gostosa das árvores.

Lógico que você anda bastante para ver todas as esculturas naturais e isso dá muita fome. Então, em seguida eu fui almoçar na vila medieval da cidade, também a poucos minutos do jardim e estação central. Além de ser um lugar muito charmoso, ainda tem restaurantes maravilhosos e com ótimo preço. Ah, não deixe de passar em uma das ‘padarias’ do local para comer sobremesas ou tomar um café. A patisseri francesa é magnífica! Depois de comer tanta guloseima, melhor caminhar um pouco mais, né? Pertinho da vila há um lugar muito bonito: o Castelo dos Duques da Bretanha. Cheio de história, o Castelo ainda tem um museu aberto a visitação.

3 coisas para fazer em Nantes nos intervalos de viagem

 

De volta à Paris, cidade da luz? Não necessariamente…

Quem vai ao Hellfest não está em busca só dos aspectos iluminados de Paris, não é mesmo? Eu diria que, de alguma maneira, as sombras e escuridão teriam certo privilégio. Sendo assim, é muito recomendado dar um rolê nas Catacumbas de Paris. Aliás, pelo número de camisas pretas que vi na fila – a qual não posso negar, foi gigantesca na época, esse é um passeio meio que combo com o festival.

As catacumbas também falam muito de história, de sofrimento e de várias mazelas da humanidade. O clima é pesado, o ambiente é claustrofóbico, mas é uma experiência única. Eu iria de novo, caso não haja fila quando eu chegar, hahaha. Te conto mais detalhes desta experiência, horários de funcionamento e preços aqui.

Catacumbas de Paris: em busca das sombras na Cidade da Luz

Procurando um lugar pra ficar em Paris? Veja nossas recomendações de hotéis

Mortos ilustres da música no Cemitério de Paris

Para fechar o climão metal – não somente, pois muita gente gosta de visitar cemitérios – o de Paris, inclusive é arte pura, um passeio entre os túmulos dos célebres músicos enterrados no Père Lachaise. O cemitério foi inaugurado em maio de 1804, e possui mais de 70 mil sepulturas, dentre elas, muitas bem famosas – além das musicistas e músicos, também estão enterrados lá escritores famosíssimos, como Molière (1622-1673), Honoré de Balzac (1799-1850) e Oscar Wilde (1854-1900), o músico Frédéric Chopin (1810-1849) e também, para quem é ligado em religião e Kardecismo, é lá que se encontra o túmulo de Alan Kardec (1804-1869).

Mas o nosso papo é sobre artistas como Jim Morrison, que lá estão esperando por sua visita, calmamente. Para saber mais sobre a experiência, horários de visitação etc, leia meu relato sobre o passeio no cemitério de Paris, onde eu te explico tudo e te falo quem mais está enterrado lá.

Pós Hellfest: Turismo musical no cemitério de Paris

Vai viajar para a França? Então faça agora o seu seguro viagem. Ele é exigido para entrar na Europa, e se você não apresenta-lo será barradx na migração. Além disso, é a garantia de que você estará amparadx caso haja algum imprevisto com a sua saúde. Aqui você pode pesquisar o melhor preço em várias seguradoras, comprar o que se adequar ao seu orçamento e ainda conseguir um desconto.

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba nossas dicas, histórias e novidades de viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer com 2 colegas um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário sobre as Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Foi por paixão também que larguei um emprego público, para me aventurar pelo mundo dos festivais com a Pri.

No comments

Add yours

Deixe uma resposta

Close
Aqui também tem Black Friday! Pacotes pra festivais e seguro viagem até 25% OFFQUERO!
+ +