2017 foi assim2017/2018. Ph: ampcool via Shutterstock

E 2017 foi assim para o Festivalando e festivaleirxs do Brasil

O fim do ano está chegando e com ele as inevitáveis retrospectivas, não é mesmo? E 2017 foi assim para o Festivalando: cheio de festivais, viagens excitantes e muita música. Pra festivaleirxs do Brasil, também foi um ano muito legal, diga-se de passagem. Parece que a máquina produtora de festivais estava a todo vapor este ano.

2017 foi assim, com a chegada das pulseiras aos grandes festivais brasileiros

via GIPHY

2017 já começou positivo com a realização de um dos nossos maiores desejos: que os maiores festivais brasileiros adotassem as nossas queridas pulseiras de festival!

Nós realmente nunca tínhamos entendido o motivo de os grandes festivais brasileiros não terem pulseiras. Depois de viajar pela Europa e colecionar puleiras de festivais do velho continente, nossa pauta de reivindicação foi que os festivais do Brasil também pudessem nos oferecer pulseiras. Afinal, não é só comodidade. É também nosso souvenir de festival favorito.

Aí, no começo do ano, o Lollapalooza anunciou que ia ter pulseiras! Em seguida, Maximus, Rock in Rio e outros festivais que estavam por vir. Mas, para o público brasileiro não acostumado com as benditas pulseiras, certamente surgiu alguma dúvida e confusão. Aí, a gente fez um post explicando com muito esmero o que seriam as famigeradas pulseirinhas de festival <3

2017 foi assim, Festivalando lacrando no maior “congresso” de festivais da Europa

 

via GIPHY

Logo no início do ano, estávamos credenciadas para participar do maior encontro/congresso/simpósio/congregação/festival dos festivais da Eruopa! Em janeiro, o Festivalando estava no Eurosonic Noorderslag!

Todas as autoridades dos festivais na Europa se reúnem anualmente para o Eurosonic Noorderslag, em Groningen, na Holanda. Em 2017, a autoridade dos festivais no Brasil – leia-se nós, Festivalandocof cof,fomos convidadas para fazer parte deste babado. Imagina se íamos dizer não para aquilo que é simplesmente a plataforma da inovação musical e da indústria dos festivais europeus?

Participamos deste evento que é obrigatório para quem respira festival de música – empreendedores, artistas, mídia especializada e público ávido por novidades. E também aproveitamos para conhecer a fundo os tais Países Baixos. Daí você já sabe, né? Rendeu mais festivais para conhecer a Holanda, turismo musical em Amsterdã, playlist de viagem em Amsterdã e muitos mais.

2017 foi assim, Festivalando sendo Embaixada da boa música, mais uma vez

via GIPHY

Não é de hoje que o Festivalando é Embaixador Oficial do Lollapalooza Brasil, assim como rolou de novo em 2017. Mais do que digno para um site que oferece uma cobertura completa, com conteúdo diferenciado e especial para quem curte festivais no Brasil.

Além de ser essa autoridade reconhecida pelo Lolla, nada mais nada menos do que o Spotify, a maior plataforma de streaming de música do mundo flerta com nossos predicados diplomáticos, em 2017. Não deu outra  a não ser “match”: Festivalando é Embaixador do Spotify Brasil!

2017 foi assim, Festivalando ampliando sua ofensiva no ‘tabuleiro de War’, invadindo a terra do Tio Sam

via GIPHY

O Festivalando foi descobrir a América do Tio Sam, graças à participação da Pri no Professional Fellows Program, um projeto financiado pelo Departamento de Estado dos EUA e executado pelo International Center for Journalists, voltado para o empreendedorismo digital em jornalismo na América Latina.

Daí, a Pri simplesmente aproveitou as brechas em sua agenda de compromissos para ir a festivais nos Estados Unidos, o que rendeu muito conteúdo legal por aqui. Dois festivais marcaram a estadia da Pri por lá, o Northside Festival e Governors Ball.

Além dos festivais e de muitas playlists com músicas para lembrar da viagem para os Estados Unidos, a Pri também entrou de cabeça no turismo musical. Fez um roteiro segundo as capas de discos em East Village, Nova York; descobriu ruas, concertos ao vivo e muitas surpresas musicais em Nova York; e ainda foi até as raízes do hardcore, em Washington.

 2017 foi assim, com festivais a todo vapor no Brasil

via GIPHY

Não podemos reclamar de que não houveram grandes festivais no Brasil em 2017. O ano festivaleirx na terra brasilis foi bem produtivo! Tudo bem que também contabilizamos baixas importantes, como foi o cancelamento do Tomorrowland Brasil 2017.

Mas, no saldo festivaleiro do BR, a gente tá é ganhando em 2017. Só pra você ter uma ideia, dá um confere na ~listinha~ abaixo, com os festivais que rolaram no Brasil e foram destaque em nossos #FestivalUpdate de 2017:

Lollapalooza Br

Rock in Rio

Bananada

Maximus BR

São Paulo Trip

Overload Music Festival

Dark Folk Dimensions Festival

Maniacs Metal Meeting

Popload festival

Camping Rock

Eletric Zoo

xxxperience

Ultra br

João rock

Muvuca

Meca inhotim

Doom Nation Fest

Garage Sounds

Coquetel Molotov

Festival do sol

Mada

Metal Sul Festival

Coala festival

Skol Beats

Milkshake Festival

DGTL

Morrostock

Tribal Tech

Breve festival

Vibra fest

Rootstock

2017 foi assim, ano de Lollapalooza + Rock in Rio

via GIPHY

Não há como fazer uma retrospectiva do ano e não se recordar dos maiores festivais brasileiros. 2017 foi ano de Lollapalooza e Rock in Rio!

O Lolla BR veio todo novidadeiro, com pulseiras cashless, redário, estúdios de tatuagem e ainda brinquedos radicais, como o Kamikaze. Além disso, 14 artistas inéditos em solo brasuca tocaram no Lolla deste ano. No entanto, parece que em 2017 o Lolla cresceu demais. Ficou tão grande que quase explodiu!

O Rock in Rio também teve seus problemas de espaço, mostrando que juntar headliners muito populares (Guns and Roses e The Who), na mesma noite, pode dar muito ruim.

A edição deste ano do Rock in Rio foi também aquela em que ficou marcada a importância de uma das artistas pop mais cultuadas na música brasileira na atualidade. E olga que ela  SEQUER foi convidada para o festival (bola fora!) mas teve garantida a sua presença: a presença de Anitta!

via GIPHY

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba sempre nossas dicas, histórias e novidades sobre viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer com 2 colegas um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário sobre as Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Foi por paixão também que larguei um emprego público, para me aventurar pelo mundo dos festivais com a Pri.

No comments

Add yours

Deixe uma resposta

Close